epes

CURSO TÉCNICO DE CONTABILIDADE

 Técnico de Contabilidade em OES - Organizações de Economia Social

(Associações + Cooperativas + Mutualidades)

Portaria nº 914/2005 de 26 de Setembro

Duração: 3 anos formativos

 

 

O Técnico de Contabilidade em OES* é o profissional qualificado apto a desempenhar tarefas contabilísticas e administrativas, inerentes ao correto funcionamento das empresas - organizações de economia social, nomeadamente nos domínios do planeamento, organização, execução e controlo de acordo com a legislação aplicável nos diversos tipos de OES*.

 Preencher documentação comercial e fiscal de uso corrente;

 

 Preparar a informação e a documentação das empresas - organizações de economia social, relacionadas com o aprovisionamento, produção, recursos humanos, comercial, administrativa e financeira, e outras componentes operacionais;

 

 Organizar, classificar e registar documentos contabilísticos e administrativos, em função do seu conteúdo, utilizando para o efeito os Planos de Contas ajustados ao Sistema de Normalização Contabilística, para o Setor Cooperativo e Social e normas fiscais vigentes aplicáveis às diversas Organizações Sem Fins Lucrativos;

 

 Arquivar os documentos em suportes físicos e informáticos adequados às tipologias dos dados contabilísticos/administrativos;

 

 Consultar, interpretar, analisar, sintetizar e avaliar a informação constante das peças contabilísticas/administrativas adequadas à Gestão Democrática das OES e aos suportes para o seu Controlo;

 

 Utilizar as aplicações de informáticas específicas e ajustadas à Autonomia Institucional das OES, promovendo as TIC’s nas OES;

 

Auxiliar o(a) TOC nas tarefas necessárias para a recolha de dados necessários à elaboração, pela gestão das OES, de relatórios periódicos da situação económico-financeira das empresas – organizações de economia social, nomeadamente orçamentos, planos de ação, inventários, relatórios, auditorias e avaliações;

 

 Estudar a aplicabilidade às e nas OES das normas e regulamentos que são necessárias aos procedimentos contabilísticos, considerando a especificidade das OES/ESFL – ENTIDADES SEM FINS LUCRATIVOS (incluindo as Cooperativa).

 

 

testemunho rap vermelho

Formulário Pré-Inscrição  

 

PERGUNTAS FREQUENTES ( FAQ )

 

Um curso profissional dá-te uma Qualificação Profissional que é indispensável para ingressares no mercado de trabalho porque te permite diferenciar e especializar numa área de trabalho do teu interesse.

Como diz o ditado: "Trabalhar por gosto não cansa!"

Em primeiro lugar, a atividade económica social é uma forma de estar e viver.

É uma oportunidade fantástica de enriquecimento profissional e pessoal com base em valores que primam pelo bem comum e por uma sociedade mais justa.

Além do mais, dado o cariz mais social das OES, o governo promove programas de financiamento especiais para este tipo de organizações e, dessa forma, ficam em aberto excelentes oportunidades de trabalho habitualmente pouco exploradas.

A economia social é uma verdadeira resposta à crise, sustentada no Profissionalismo, Voluntariado e Cidadania Ativa.

Sim.

Este curso prevê os seguintes apoios sociais:

- Subsídio de Alimentação;

- Subsídio de Transporte;

- Subsídio de Alojamento*;

- Material Escolar;

- Acolhimento de Dependentes;

- Bolsa de Profissionalização no Estágio/FCT

(de acordo com o Regulamento do FSE (UE) n.º 1304/2013 e dos Regulamentos Nacionais a serem criados pelo POPH/POCH no âmbito QEC 2014 a 2020)

(*) – condições especiais a definir individualmente.

As OES são Organizações de Economia Social, nomeadamente, as Associações, as Cooperativas e as Mutualidades.

Estas organizações constituem uma figura jurídica de carácter e fim um pouco distintos em relação às organizações comerciais mais comuns.

São, normalmente, constituídas por um maior número de sócios (ou cooperantes) onde o bem comum é mais valorizado que o de um indivíduo ou mesmo de um pequeno grupo.

Estão também, geralmente, associadas a atividades de cariz social, onde os objetivos da organização são especialmente orientados para o bem da sociedade em geral, e do meio social onde está inserida em particular.

Apesar de orientados para as OES, este curso profissional não deixa de ser generalista e, por isso, apto a qualquer organização.

Por outro lado, sendo orientado para as OES, mais facilmente se aproveitam as oportunidades no mercado social de trabalho, nomeadamente programas financiados como o COOPJOVEM.

As OES - Organizações de Economia Social são particularmente orientadas para o bem comum, em particular, para o meio social onde estão inseridas.

Esta orientação é particularmente importante no seio dos grupos sociais mais desfavorecidos e, sabendo isso, as OES adoptam políticas de cidadania ativa que passam, entre outras, pelo voluntariado e pela promoção do emprego.

Sim.

No final do curso, ao aluno finalista, são passados dois certificados:

- Certificado Nível IV de Qualificação Profissional;

- Diploma de conclusão do Ensino Secundário.

Sim.

Como em todos os cursos profissionais, é possível prosseguir estudos por duas vias:

- através dos Cursos de Especialização Tecnológica (geralmente apelidados por CET's);

- ou através do Ensino Superior (Universitário/Politécnico).

Sim, se for a 1ª vez que te matriculas na EPES.

Os equipamentos são oferecidos por uma entidade parceira e depende de algumas condições, que são:

- É atribuído ao formando no início do 2º período;

- A assiduidade deve ser maior ou igual a 95%;

- Deve ter avaliação positiva em todos os módulos;

- E, não pode ter incidentes disciplinares.

top
epes © 2017. Todos os direitos reservados.